Câmara Municipal debate os desafios do Ensino Fundamental em Audiência Pública

  • Autor: Jonathan Pires - 22/11/2017 - Local: Plenário Carino Saraiva Moreira
  • Autor: Jonathan Pires - 22/11/2017 - Local: Plenário Carino Saraiva Moreira
  • Autor: Jonathan Pires - 22/11/2017 - Local: Plenário Carino Saraiva Moreira
  • Autor: Jonathan Pires - 22/11/2017 - Local: Plenário Carino Saraiva Moreira
  • Autor: Jonathan Pires - 22/11/2017 - Local: Plenário Carino Saraiva Moreira
  • Autor: Jonathan Pires - 22/11/2017 - Local: Plenário Carino Saraiva Moreira
  • Autor: Jonathan Pires - 22/11/2017 - Local: Plenário Carino Saraiva Moreira
  • Autor: Jonathan Pires - 22/11/2017 - Local: Plenário Carino Saraiva Moreira
  • Autor: Jonathan Pires - 22/11/2017 - Local: Plenário Carino Saraiva Moreira
A Câmara Municipal de Betim realizou Audiência Pública na tarde de quarta-feira (22 de novembro), no Plenário Carino Saraiva, para debater o Ensino Fundamental e seus inúmeros desafios. O evento foi solicitado pela vereadora Elza Aguiar (PP), presidente da Comissão Permanente de Educação, por meio do Requerimento nº 867/2017.

Presidida pelo vereador Paulo Tekim (PMDB), 1º vice-presidente do Poder Legislativo, a Audiência contou com a participação de diversas autoridades do setor, sindicalistas, professores e populares. Elza Aguiar abriu os trabalhos e lamentou que a escola nos dias de hoje encontra-se sufocada pelos problemas sociais que permeiam a sociedade brasileira. “Visitamos muitas escolas e encontramos inúmeros problemas que vão exigir de todos nós o máximo de empenho para superá-los. A partir da realidade que percebemos in loco, discutiremos inicialmente três eixos mais urgentes: a rede proteção à criança e ao adolescente, a acessibilidade nas escolas e a saúde do servidor que atua na educação”, explicou a vereadora.

Para o coordenador do Sind-Ute Subsede Betim, Luiz Fernando de Souza Oliveira, a rede de proteção hoje existente deixa a desejar, pois não há atendimento psicológico e psiquiátrico adequado e o sujeito em abuso de direito não é atendido. “Falta estrutura para o Conselho Tutelar agir de maneira mais eficaz e contemplar as enormes demandas acumuladas”, afirmou o dirigente sindical.

A superintendente municipal de Ensino Fundamental, Elizabeth Aparecida Ribeiro, apresentou em slides a estrutura atual desse segmento, mostrando dados concretos e os objetivos perseguidos. São 42.796 alunos matriculados, sendo 39.694 no Ensino Fundamental e 3.102 no Ensino de Jovens e Adultos (EJA), distribuídos em 69 escolas municipais (há no município mais 31 escolas estaduais, que atendem ao Ensino Médio, e 92 Centros Infantis, sendo 37 municipais e 55 conveniados, que cuidam da Educação Básica).

Na avaliação da secretária municipal de Educação, Ellen Ises Mendes, o segmento reflete o clima de violência que afeta a sociedade e o grande desafio é não permitir que os alunos não reflitam os vícios de uma sociedade doente. Como ocorre em todos os setores públicos, a falta de recursos determina grande obstáculo a ser superado. “Graças à Lei das Contrapartidas, esperamos poder contar com parcerias com as empresas que desejam investir em Betim”, apontou Ellen.

Ao final da Audiência Pública, várias pessoas puderam fazer suas considerações e perguntas aos componentes da Mesa Principal. Também participaram das discussões os vereadores Ciene do Pinduca (PP), Marcelino do Sindicato (PMDB) e Claudinho Fernandes (DEM).

Diretoria de Comunicação Social
Jorn. Wagner Augusto
Publicado em: 23/11/2017